quinta-feira, 13 de maio de 2010

"... agora, jogo algumas (fichas) no chão"

Perdoa minhas juras falsas, não as faço com tal intenção. Perdoa meus atos insanos, minha imensa incapacidade de ser quem eu gostaria. Perdoa.
Cada tentativa fracassada me torna ainda mais imagem x criatura. Sou o reflexo de um vampiro no espelho, ou a falta dele.

Perdão só adia um sofrimento ainda maior.

1 comentários:

Yasmin de Oliveira disse...

inspirada , hein, Thaís.

Ocorreu um erro neste gadget