quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Para sempre, brilha.

Canto pra que tu possas ir em paz, minha pequena.
Canto enquanto meu coração ainda não alcança consolo,
mas canto sabendo que o que é teu já não dói.

Canto,
canto e peço que tu encontres serenidade,
o descanso de que tu tanto precisavas.

Canto porque tuas feridas já cicatrizaram, agora só restam as minhas.
Mas as minhas são terrenas, as minhas são saudade,
e saudade é dor que vira afago.

Canto em oração, meu anjo,
Canto pra poder encontrar-te em mim,
pra que possa sentir-te em mim...
Canto porque assim não choro, e por muito minhas lágrimas ainda insistem em saltar de meus olhos.

Diz pra mim, minha linda, diz pra mim que tu és estrela
Tu és estrela e brilharás aí, sempre,
onde quer que estejas.

Te amo aqui, te amarei sempre.



Para minha avó,
linda,
anjo que veio pra me ensinar que amar transcende qualquer limite.


2 comentários:

Vinicius disse...

Muito lindo.

LAO disse...

Encantador. Acredite que ela começou a brilhar mais intensamente após você ter escrito essa obra.

Ocorreu um erro neste gadget