sábado, 11 de dezembro de 2010

Acorde-me

Depois de tanto movimento, o mundo pára.
Parece estranho no início...

Solidão grita meu nome aqui.
Um silêncio, uma calma tão desejada...
tão diferente, tão familiar, tão difícil.

Mais difícil ainda abrir os olhos pr'aquilo que eu não queria ver.

0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget